Português Italian English Spanish

Governo paulista publica Chamamento Público da nova Usina São Paulo

Governo paulista publica Chamamento Público da nova Usina São Paulo


A ação faz parte do eixo revitalização do programa Novo Rio Pinheiros e prevê mais de R$100 milhões de investimentos na primeira etapa com conclusão até 2022.

O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) e da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE), lançou, nesta sexta-feira (20), o edital de Oportunidade de Negócio para Permissão de Uso de Área localizada nas margens do rio Pinheiros junto à Usina São Paulo (antiga usina da Traição). O espaço total soma 29 mil metros quadrados. As adequações serão divididas em três etapas, com a primeira concluída em 2022, quando a água do rio estiver mais limpa e sem odor, e as outras duas até 2026. O objetivo é incrementar o turismo com a ampliação de espaços de lazer e atrair investimentos privados em função do desenvolvimento urbano na região.

A abertura dos envelopes está prevista para o dia 6 de fevereiro de 2020. Na primeira etapa o empreendedor deverá revitalizar o prédio da usina, utilizar a área da cobertura para eventos e iniciar a implementação de um centro de comércio e lazer no andar ao lado.

Posteriormente, o empreendedor poderá implantar outras áreas de convivência, mirantes, escritórios, estacionamentos, restaurantes, bares, cafés e bicicletário. Há também a previsão de obras viárias e ciclopassarelas que interligarão as estações da CPTM. O concessionário deverá se responsabilizar pela manutenção e vigilância dos espaços, bem como pela emissão de licenças ambientais e autorização dos órgãos competentes.

O programa Novo Rio Pinheiros é estruturado em cinco eixo: saneamento, manutenção, resíduos sólidos, revitalização e educação ambiental.

Espaços A, B e C

O espaço A compreende a parte oeste da usina. Já o B abrange a cobertura e o C contempla o lado leste delimitado pela via operacional veicular.

A EMAE será responsável por transferir a subestação de energia e liberar a área da margem acima da usina - a previsão é que as novas instalações sejam concluídas em 2021. O prazo de concessão é de 20 anos para o espaço B e 50 para os demais. O contrato prevê ainda revisão e avaliação das ações a cada cinco anos.