Português Italian English Spanish

O Jornal Impresso

O Jornal Impresso


O prazer que resiste com o passar do tempo

Os leitores que preferem o jornal impresso gostam do cheiro   da   tinta, do som de virar as páginas, da textura do papel e da calma que traz a leitura do formato do jornal, sendo também um prazer para a visão. Além disso, não são poucos os que citam o prazer associado a um café. O trecho é parte do livro Os Sentidos do Impresso.

No jornal impresso um fato é ricamente ilustrado, com longos textos, tem uma maior exposição da notícia, o que não acontece no jornal online, pois são notícias mais curtas, sem um embasamento profundo. “O jornal não é visto como superficial, mas sim como profundo. Os jornalistas gostam de enfatizar que o rádio diz, a televisão mostra e o jornal impresso explica”.
O laço cativo com o impresso se mantém e atravessa gerações, onde o elo entre os leitores firma-se mais na relação sensorial e na forma que se apresenta do que por seus conteúdos. 
A criação de versões online, embora mais sustentáveis e sendo disponibilizadas gratuitamente, não substituem, mas complementam a base jornalística e de informação do jornal impresso, em uma sociedade cada vez mais ávida por notícias e novidades.
Além das condições sensoriais e cativas, ainda nos deparamos com as condições sócio econômicas, em junho deste ano, a pesquisa TIC Domicílios revelou que quase 4 pessoas a cada 10 ainda não têm acesso à internet no Brasil,  a pior situação na região Norte, onde foi constatado que 40% das casas entrevistadas não têm acesso a conexão por banda larga, subindo para 70% entre os pertencentes as classes D e E, déficit este pouco abordado em discussões políticas e programas de governo, de acordo com pesquisas realizadas.

Na mídia digital, sendo mais dinâmica e mais ágil, muitas vezes as informações passam sem que sejam vistas, mais sustentável, mais diversificada, o usuário tem que buscar a notícia, que muitas vezes chega desordenada, intempestiva, inconsistente, uma vez que qualquer um pode ser o redator, é necessário estar conectado a uma rede o que nem sempre é possível, a luz que cansa a vista, a disponibilidade de bateria. 

Testemunhos de leitores de papel admitem que, além da credibilidade, autenticidade, formalidade e praticidade o jornal impresso proporciona uma pauta selecionada, organizada, diversificada e agrupada por temas, oferecendo um percurso orientativo para a absorção do conteúdo e, sobretudo, a sensação de se dispor de um ‘todo’ diante dos olhos. Para eles ler um jornal é ver a vida acontecer.


Em suma, mesmo com todas essas questões, indagações e teorias da conspiração – ou não -, o fato é que o impresso realmente deu certo, considerando que vem se mantido como um veículo de comunicação mais antigo e procurado, Em especial se pensarmos que dura há séculos.

Por Eliane Jorge El Ness